terça-feira, novembro 12, 2019

Lei nº 989/2017, de 14 de julho

O Hino do município de Correntina foi instituído oficialmente pela Lei 989/2017, de 14 de julho e oficializou o que já tem sido uma prática constante nos eventos públicos do município, que é tocar o Valsa composta pelo poeta Teófilo Pedro da Silva Guerra (Guerrinha).

De acordo com a Lei, o Hino deve ser executado nas “cerimonias oficiais realizadas por entidades e instituições de nossa cidade, onde for feita a execução do Hino Nacional Brasileiro, as orquestras, bandas marciais e demais músicos serão previamente orientados pelo órgão promotor a executarem o Hino Oficial da Cidade de Correntina”, é o que diz o Art. 2º da Lei 989/2017.

Hino Oficial do Município de Correntina

Bem distante, perdida entre as serras,
Como ninho perdido na mata
Fica a terra mimosa que é minha,
Correntina, de sonhos cascata.
Foi um  beijo de lua perdido,
Que caiu, desmanchando-se em beijos,
Que requebram, ao valsar da saudade,
E se abraçam ao sorrir dos desejos.

Também quero ó minha terra querida,
Em teus braços, feliz reclinar.
E com lágrimas colar-me ao teu seio,
Para nunca, jamais te deixar.

A poesia, qual manto de tule,
Lhe sombreia os contornos febris.
Disfarçando-se em ondas, o rio,
Vem beijá-la com olhares sutis.
Embalada a volúpia dos cantos,
Da alvorada, no monte a surgir,
Ela baila, fitando o infinito,
Numa prece a sonhar com Porvir.

Música e Letra: Teófilo Pedro da Silva Guerra  (Guerrinha)
Acompanhamento: instrumentos de cordas e Walter Carlos com arranjos em sax.

Na década de 50, o poeta vivia em São Paulo, longe de sua terra natal, quando a saudade o inspirou estes versos que já nasceram em forma de canção. A Valsa que tornou-se hino oficial da cidade, cantada em serestas e solenidades oficiais.