Estudantes debatem enfrentamento à violência contra as mulheres

As facilitadoras Margarida Alves e Kátia Aparecida da Secretaria de Política para as Mulheres, em parceria com a Secretaria de Estadual de Educação da Bahia, conversaram na tarde de quarta-feira (16), no auditório do Colégio Estadual de Correntina, com professores e alunos sobre enfrentamento à violência contra as mulheres e masculinidade tóxica na palestra “Quem Ama, Abraça – Fazendo Escola”.

O objetivo da campanha é gerar reflexão e debate sobre as formas de discriminação e violência contra meninas e mulheres, com intuito de provocar uma mudança nas escolas. A especialista em gênero e raça, Kátia Aparecida, conta que esse diálogo também é importante para o combate a masculinidade tóxica, que também mata os meninos.

“Nossa conversa não é só para as meninas, porque o machismo e o patriarcado estão destruindo famílias, meninos estão morrendo mais que as meninas. Precisamos ver o outro sem o rótulo de homem e mulher, somos todos seres humanos”, explica Kátia.

A assessora técnica da secretaria, Margarida Alves, conversou simultaneamente com os professores sobre essas temáticas. “Queremos fazer com que os professores reflitam sobre a violência contra à mulher e as questões de gênero. A nossa proposta é chamar a atenção deles para essas questões, para que eles possam lidar com esses problemas no dia a dia com os alunos”, afirmou.

Sobre o projeto

O projeto “Quem Ama, Abraça – Fazendo Escola”, foi criado em 2011, a campanha é voltada para jovens, com a finalidade no enfrentamento à violência contra as mulheres. As Secretarias Estaduais de Políticas para as Mulheres e da Educação da Bahia, em parceria com a Comissão dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa da Bahia, levou em 2015 a campanha para a rede escolar do estado.

Texto e fotos: Ascom da Prefeitura de Correntina – BA
e-mail: ascom@correntina.ba.gov.br